CARTA ABERTA À CIDADE DE BELO HORIZONTE

O prefeito Márcio Lacerda, desconsiderando os clamores dos moradores do bairro Cruzeiro e muito menos sem qualquer participação popular, pretende construir no terreno público do Mercado do Cruzeiro um centro comercial e ainda dois hotéis. Este projeto, se realizado, vai congestionar ainda mais as estreitas ruas do bairro.

Vale salientar que se hoje, nas horas de pico é praticamente impossível transitar pelas ruas de nosso bairro. A construção desse empreendimento causará um caos à vida de nossos cidadãos e cidadãs com mais carros circulando nas vias.

O presente projeto visa ainda levar o fim e a falência de vários pequenos comerciantes que já fazem parte da história do bairro, pela impossibilidade de concorrer com as mega lojas.

A qualidade de vida hoje debatida e defendida no mundo todo, em nossa comunidade sofrerá um imenso retrocesso. Já que o empreendimento encherá de concreto o espaço aberto do céu do Cruzeiro, impedindo a ventilação, aumentando o calor e descaracterizando o bairro.

O Cruzeiro não suporta novas construções desse porte. Isso irá sobrecarregar a rede de esgoto e causará inundações na época das chuvas.

Nós, moradores do bairro, e os cidadãos desta cidade, já tão desfigurada pela implacável especulação imobiliária estamos sendo violentados por esse projeto que sequer foi fruto de discussão com a comunidade e que demonstra um desrespeito a vontade popular. Afirmamos isso por se encontrar engavetado na SUDECAP um projeto ideal.

Além de nos atender o referido projeto que contempla um andar superior de praça de alimentação, estacionamento subterrâneo, uma praça onde hoje é o estacionamento, elevador panorâmico de ligação com o parque da caixa d’água, não desmantelaria o mercado, porque durante as obras os permissionários não teriam que sair, somente seriam remanejados dentro do espaço. Este projeto tem como ponto principal a valorização do Mercado do Cruzeiro como ponto turístico preservando suas características e sua história sem agredir e trazer quaisquer transtornos, o que não se pode dizer das novas verticalizações do projeto que o Executivo pretende nos impor.

O Mercado do Cruzeiro já faz parte da memória da cidade. Ele agrega todas as referências possíveis que um bem público pode ter para ser preservado. É referência afetiva e geográfica, é ponto de lazer de nós moradores e de quem nos visita. Consiste numa atração turística, ponto de convivência sócio-ambiental do bairro por onde se transita todo tipo de gente. E ainda representa a sobrevivência de muitos. Além de ser um legado de uma arquitetura humanista e ecológica.

A defesa do Mercado do Cruzeiro juntamente com o Parque da Caixa d’água pela nossa comunidade vem também no sentido de ele ser preservado para as futuras gerações e não ser conhecido através de mais uma fotografia de acervo, do Museu Abílio Barreto.

Nós, do Cruzeiro, defendemos  o projetol da arquiteta Jô Vasconcelos, porque além das considerações acima já afirmadas, ele mantém a nossa consciência critica de respeito ao patrimônio cultural e o carinho com a história da cidade.

Fazemos um chamado a todos moradores do Cruzeiro e aos nossos parceiros em unir nossos esforços, a fim de impedir mais esta aberração seja imposta à cidade de Belo Horizonte.

Espaços públicos devem ter função social e não ser utilizados e beneficiados para construtoras e mercado imobiliários em detrimento dos anseios coletivos comunitários.

Não podemos aceitar que a cidade importe pelo executivo a mentalidade retrógada, que gosta de admirar as  cidades bem preservadas da Europa, enquanto destrói, incessantemente, as características genuínas das nossas.

Podemos, finalmente, evocar a inspiração de grandes brasileiros, como Carlos Drummond de Andrade, Manuel Bandeira, Rodrigo Melo Franco de Andrade, Mário de Andrade, Gilberto Freyre, e tantos outros que defenderam como nós, pelo humanismo, pela qualidade de vida e pela poesia, por uma cidade embalada pela sonoridade do bem-estar comum, por uma cidade que nos aconchega pelo prazer de sermos parte dela e não seus enfeites.

PELA DEFESA E REVITALIZAÇÃO DO MERCADO E CRIAÇÃO DO CENTRO CULTURAL  E GOURMET DO CRUZEIRO!

Amoreiro – Associação dos  Cidadãos do Bairro Cruzeiro

Dê seu apoio enviando um e-mail de protesto para o prefeito no endereço gabpref@pbh.gov.br

 

 

Anúncios

0 Responses to “CARTA ABERTA À CIDADE DE BELO HORIZONTE”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s




Coloque seu e-mail para receber novidades e notificações do Blog.

Junte-se a 39 outros seguidores

Flickr Photos

Agenda

fevereiro 2011
S T Q Q S S D
« jan   mar »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28  
Anúncios

%d blogueiros gostam disto: